09

BRASIL BIOMASSA

BIOPELLETS BAGAÇO E PALHA CANA-DE-AÇÚCAR

Soluções na área de projetos de aproveitamento da biomassa do setor sucroenergético e da cana energia para a produção de pellets.  A Brasil Biomassa desenvolveu com sucesso as principais unidades industriais de processamento de pellets com o uso da palha e do bagaço de cana-de-açúcar. 
 

O pellet de bagaço e da palha da cana-de-açúcar é um combustível sólido de granulado de resíduos de bagaço de cana prensado, proveniente de processo industrial do setor sucroalcooleiro.  O pellet de bagaço e da palha da cana-de-açúcar é obtido por trefilação de bagaço (fase de pó). A compactação do material é garantida pela consistência do insumo e permite a produção. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os Biopellets são formas mecanicamente estáveis. Esta transformação (alta densidade de produto) permite um aumento da eficiência de muitos processos, tais como, um aumento do fluxo favorável e melhoria de propriedades de combustão. Os produtos peletizados podem ser transportados, usando sistemas existentes, tais como transportadores em parafuso ou equipamento de sucção

 

Os Biopellets, pela exigência da baixa umidade do processo e pela elevada densidade relativa aparente, são menos higroscópicos e muito mais resistentes ao apodrecimento ou à fermentação do que os resíduos na condição natural, facilitando o seu armazenamento e transporte, ampliando assim o seu o raio econômico de aproveitamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Brasil Biomassa foi contratada pelo maior grupo sucroenergético do Brasil, a Cosan Biomassa  para o desenvolvimento do projeto sustentável de aproveitamento dos resíduos de bagaço e da palha da cana na transformação de pellets em Jaú  no Estado de São Paulo com a  produção de 175.000 mt/ano.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PROJETO ARGENTINA, A pretende em implantar uma unidade industrial com a capacidade de produção de 400.000 Mton/ano de biopellets de aproveitamento da biomassa da cana-de-açúcar. O escopo deste documento visa o desenvolvimento de uma unidade Industrial de densificação de biomassa de cana-de-açúcar para a produção industrial de biopellets na Argentina.

 

Ressaltamos que a planta industrial de peletização envolverá a utilização de 1.000.000 Mton/ano de biomassa da cana de açúcar desenvolvida com fins energético para a produção de 400.000 Mton/ano de pellets com regime de produção de 7.200 horas durante o ano, ou seja, o regime de operação de 24 horas por dia ( sistema automatizado).

 

Premissas operacionais
Quanto à matéria-prima:
• Biomassa da cana-de-açúcar:

o Biomassa originada na produção de cana-de-açúcar na forma de bagaço
o Quantidade máxima de impureza residual presente no material de entrada: 2,5% a 6,0%.
o Umidade média do material de entrada varia entre 45% e 55%.
o Peso específico do material de entrada: 150 a 250 kg/m3.

 

Quanto ao produto final:
• BioPellets
o Produção total de 400.000 Mton/ano de pellets de biomassa da cana-de-açúcar
o Diâmetro dos pellets em torno de 8 mm (uso industrial).
o Comprimento ajustável entre 12,5 e 50 mm.
o Teor Umidade máximo variando entre 7% e 9%.
o Densidade mínima de 600 - 620 kg/m3.
o Poder calorífico superior > 16,5 MJ/kg.
o Teor de cinzas< 2%.

.

BIOPELLETS

BRASIL BIOMASSA E ENERGIA RENOVÁVEL

Av. Cândido Hartmann 570 24-243| Curitiba  PR| diretoria@brasilbiomassa.com.br | Tel:41-33352284 | Cel:41 9 96473481

© 2023 by BRASIL BIOMASSA E ENERGIA RENOVÁVEL

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
  • White Twitter Icon
  • White Vimeo Icon